"QUANTO A MIM, TENHO QUE LHES DIZER QUE AS ESTRELAS SÃO OS OLHOS DE DEUS VIGIANDO PARA QUE TUDO CORRA BEM. PARA SEMPRE. E, COMO SE SABE, SEMPRE NÃO ACABA NUNCA." (CLARICE LISPECTOR)



quinta-feira, 7 de julho de 2011

Nossos novos - velhos tempos...


“Acho que não precisava ser assim. É tudo tão forte, tão profundo, tão bonito, não precisava doer como dói. Eu não podia apenas sorrir quando me lembrasse de você? Mas acontece tipo assim: lembro do seu rosto, do seu abraço, do seu cheiro, do seu olhar, do seu beijo e começo a sorrir, é assim mesmo, automático, como se tivesse uma parte do meu cérebro que me fizesse por um instante a pessoa mais feliz do mundo, mas que só você, de algum modo, fosse capaz de ativar. Eu sei, é lindo. Mas logo em seguida, quando penso em quão longe você está sinto-me despedaçar por inteira. Sabe a sensação de arrancar um doce de uma criança? Pois é, sou essa criança. E dói. Uma dor cujo único remédio é a sua presença. Então sigo assim, penso em você, sorrio, sofro e rezo, peço pra Deus cuidar da gente, amenizar essa dor e trazer logo a minha cura.”

4 comentários:

Merlaine Garcês disse...

Amor... amor...
a força que nos move!

Bjs!

Marly Bastos in "palavreados ao vento" disse...

A saudade é um bichinho que rói, rói, rói...
Beijokas

Danielle Martins disse...

O amor é a nossa essencia e isso é o mais importante sempre!
Saudade!
Bjs!

JM disse...

É uma linda postagem!
E a distância ao mesmo tempo que nos castiga; ela nos mostra o quanto é bom estar junto.
Beijos, moça.

Postar um comentário