"QUANTO A MIM, TENHO QUE LHES DIZER QUE AS ESTRELAS SÃO OS OLHOS DE DEUS VIGIANDO PARA QUE TUDO CORRA BEM. PARA SEMPRE. E, COMO SE SABE, SEMPRE NÃO ACABA NUNCA." (CLARICE LISPECTOR)



sexta-feira, 22 de julho de 2011

Eu desfaço o sonho de amor por toda a vida...



"...E pedia esperançosa: Deus perdoa por eu ter amado desajeitadamente, quem não me amou de jeito algum."

sábado, 16 de julho de 2011

Mas se pelo menos você estivesse aqui...



"E tem gente maravilhosa que, de repente, vai ficando longe, difícil de ver - e aí dança. Mas também acho que aquilo que é bom, e de verdade, e forte, e importante - coisa ou pessoa - na sua vida, isso não se perde. E aí lembro de Guimarães Rosa, quando dizia que o que tem de ser, tem muita força. A gente não tem é que se assustar com as distâncias e os afastamentos que pintam."

sábado, 9 de julho de 2011

Preciso dizer que... melhor não dizer nada...


“Você me chora dores de outro amor,
se abre e acaba comigo.”

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Nossos novos - velhos tempos...


“Acho que não precisava ser assim. É tudo tão forte, tão profundo, tão bonito, não precisava doer como dói. Eu não podia apenas sorrir quando me lembrasse de você? Mas acontece tipo assim: lembro do seu rosto, do seu abraço, do seu cheiro, do seu olhar, do seu beijo e começo a sorrir, é assim mesmo, automático, como se tivesse uma parte do meu cérebro que me fizesse por um instante a pessoa mais feliz do mundo, mas que só você, de algum modo, fosse capaz de ativar. Eu sei, é lindo. Mas logo em seguida, quando penso em quão longe você está sinto-me despedaçar por inteira. Sabe a sensação de arrancar um doce de uma criança? Pois é, sou essa criança. E dói. Uma dor cujo único remédio é a sua presença. Então sigo assim, penso em você, sorrio, sofro e rezo, peço pra Deus cuidar da gente, amenizar essa dor e trazer logo a minha cura.”

domingo, 3 de julho de 2011

Sem você tudo é saudade...



“Sinto a falta dele como se me faltasse um
dente na frente: excrucitante.
Que medo alegre, o de te esperar.”

Será que você ainda pensa em mim? Será que você ainda pensa?


“Ontem tomei um táxi e me distraí tanto olhando pela janela que, no meio do caminho, estendi a mão para o banco vazio do lado querendo pegar tua mão. Tô com saudade.”