"QUANTO A MIM, TENHO QUE LHES DIZER QUE AS ESTRELAS SÃO OS OLHOS DE DEUS VIGIANDO PARA QUE TUDO CORRA BEM. PARA SEMPRE. E, COMO SE SABE, SEMPRE NÃO ACABA NUNCA." (CLARICE LISPECTOR)



segunda-feira, 6 de junho de 2011

Não, eu não sei, não! O que é que há?...


"O que é que há? O que é que tá se passando com essa cabeça? O que é que há? O que é que tá me faltando pra que eu te conheça melhor? Pra que eu te receba sem choque? Pra que eu te perceba no toque das mãos o teu coração...?

O que é que há? Por que é que há tanto tempo você não procura meu ombro? Por que será? Porque será que esse fogo não queima o que tem pra queimar? Que a gente não ama o que tem prá se amar? Que o sol tá se pondo e a gente não larga essa angústia do olhar...?

 
Telefona!
Não deixa que eu fuja
Me ocupa os espaços vazios
Me arranca dessa ansiedade
Me acolhe, me acalma
Em teus braços macios
Macios!...

O que é que há? O que é que tá se passando com a minha cabeça? Não, eu não sei, não! O que é que há?..."

3 comentários:

JM disse...

Queremos e esperamos muitas vezes que as pessoas tenham certas condutas...
Queros que elas se importem e lutem por um certo amor, mas infelizmente elas não se importam.
Posso não entender-te completamente, mas penso ter vivido uma situação semelhante...
Parabéns, é uma ótima exterioização.
Beijos.

Marcos AM Ramos disse...

Tive ao menos dois momentos em minha vida quando, à noite (e foram incontáveis noites), eu orava mentalmente, repetia um mantra desesperado, coisas do tipo "não deixa que eu fuja", "me acolhe, me acalma em teus braços macios", ainda que não come essas palavras, mas a ideia era a mesma. Não sou telepata. Não consegui resposta. Por que será que me faltou a coragem de verbalizar naquelas vezes? Teria sido diferente?
Parabéns por ter exteriorizado aqui, assim, com base num documento tão lindo como essa canção.
Bjs

por Hope* disse...

É esse moço ai de cima tá certo....
As vezes eles não se importam....
Podem até fingir que não se importam, mas acabam acreditando no fingimento!

auto-ajuda (des)envergonhada: Muda o foco da mente, que geralmente as águas também mudam...
(desculpa, tb não gosto dessa auto-pretenssão, foi só para não ficar no pessimismo, nem sei se é isso mesmo que sentes, deixa quieto)

Bjoo Me entenda os pensamentos!

Postar um comentário